Para quem guerreia, paz

BV01_170905_00314-762x509

Se tem uma coisa mais buscada do que a felicidade, ela se chama paz. Aventurar-se é bom, arriscar-se é incrível, mas, no fim das contas, a alma grita mesmo é por sossego. E não é preciso chegar aos 30 para saber disso. Paz é vital, e um coração sem paz é sinônimo de uma mente que não dorme, não descansa, se fadiga e apodrece. Por outro lado, aquele que a tem faz questão de preservar.

O amor – diferente como sempre – é uma viciosa mistura de paz e inquietude. A maioria dos casais já se aventurou nas peripécias que ele oferece. Sabe quando você conhece aquela pessoa que te faz checar o telefone de minuto em minuto? É dessa pequena aflição que estou falando. Como se não bastasse, tem sempre alguém que faz o coração bater mais forte, o sono vir mais tarde e o cérebro bugar com coisas tão simples. E, acredite, quem presenciar não vai perder a chance de adivinhar o motivo. “Isso é paixão” – alguns irão dizer –, “tá no mundo da lua” e por aí vai… Tudo fruto de uma das melhores sensações da vida.

Com o passar do tempo e o amadurecimento do sentimento é que vem a paz. Quando o outro passa a ser colo e segurança, as coisas mudam. O coração não bate mais descompassado. Pelo contrário, ele se acalma. A alma agradece e o cérebro dá vida à criatividade, à ironia, a habilidades inéditas. A certeza de ser amado traz uma segurança que faz a gente repousar. Enquanto o outro estiver ali, amando, estaremos nós aqui, retribuindo. E qual o perigo dessa linda reciprocidade?

 A verdade é que amor é um como uma cartola. Nem sempre acertamos o que tem dentro dela, mas nos surpreendemos com que sai de lá. É imprevisível e, por isso, é estar pronto para o que vier. E, no fim do espetáculo, os que ficam até o final saem com a alma serena e o rosto coberto de alegria. Em contrapartida, muitos se embaraçam e voltam para suas zonas de conforto. Mas tudo bem! Nenhuma teoria é necessária para entendermos que o amor não sobrevive sem determinação. E esta é uma virtude de quem vai à luta, por que sabe que, logo mais, encontrará a verdadeira paz.

Nataly Maier
Estudante de Jornalismo e apaixonada por palavras. Encontra na escrita sua melhor forma de comunicação e uma oportunidade para transformar o mundo em sua volta.